Make your own free website on Tripod.com
Big-Bang

                Toda a matéria e energia atuais estavam concentradas num ponto com provavelmente nenhuma dimensão. Não era a matéria do universo que estava comprimida num ponto, mas o próprio universo, sua matéria, energia e seu espaço. Uma densidade extremamente alta. O porque ocorreu o big-bang ninguém sabe. A explosão causou uma expansão que nunca cessou e talvez nunca cesse. O universo se expandiu e a matéria esfriou rapidamente.
                No início do universo, o espaço era brilhantemente iluminado. Com o tempo, a sua estrutura continuou a se expandir e a radiação esfriou em luz visível e ordinária. Ele se tornou escuro como é hoje.
                A matéria original era hidrogênio e hélio. Depois de um bilhão de anos,  a distribuição da matéria se tornou granulosa, até pelo fato de o big-bang não ter sido uniforme. A matéria ficou mais densa e compacta nestes grânulos do que no resto. A gravidade deles puxou o hidrogênio e o hélio a sua volta. Um pequeno grânulo conseguiria atrair para si quantidades enormes de matéria: as galáxias.
                As galáxias passaram a girar cada vez mais forte. Algumas se achataram , comprimindo-se ao longo do seu eixo equatorial, onde a gravidade não é equilibrada pela força centrífuga. Outras que possuíam uma gravidade mais fraca ou uma rotação menor, achataram pouco e se tornaram as primeiras elípticas.
                Dentro das galáxias ocorreu também o chamado colapso gravitacional:
as temperaturas se tornaram muito altas, iniciaram as reações termonucleares e surgiram as primeiras estrelas. As jovens, massivas equentes evoluíram rapidamente, esbanjaram seu combustível em  hidrogênio e logo explodirãm em supernova.  As explosões em superniova produziam ondas de choque sucessivas e sobrepostas no gás adjacente, comprimindo o meio intergaláctico e acelerando a geração de aglomerados de galáxias. A gravidade amplia até as pequenas condensações de matéria em todas as escalas.
                O universo possui bilhões de galáxias construídas a partir do big-bang, nas mais variadas formas: espirais, elípticas, barradas com um rio de gás e poeira, gigantes e outras nem tanto...e algumas estão tão próximas que chega a existir uma ponte gravitacional entre elas.
                A galáxia mais massiva conhecida é a M 87, elíptica gigante, próxima do centro do grande aglomerado de galáxias. Um jorro de gás de 100.000 anos-luz de comprimento está sendo ejetado do núcleo que pode encerrar um massivo buraco negro. Ela se encontra a quase 40 milhões de anos-luz da Terra.

 

Fonte: Cosmos - Carl Sagan