Make your own free website on Tripod.com
Vênus - deusa ou inferno?


                Quando se olhou vênus pela primeira vez através de um telescópio (Galileu) pode-se perceber um disco que atravessava fases, como as da lua. Mesmo depois de os telescópios serem aperfeiçoados, não se pôde ver muito mais do que isso.
                Vênus é coberta por uma densa camada de nuvens. Pela manhã, ou ao entardecer, o que vemos é a luz solar refletida  nas nuvens e não a  superfície. Ele possui aproximadamente a mesma massa, densidade e tamanho do nosso planeta.
Os primeiros indícios da situação de Vênus vieram através de ondas de rádio, quando um dos primeiros radiotelescópios foi voltado para Vênus (em 1956), como se o planeta possuísse uma temperatura extremamente alta. A confirmação disto ocorreu quando a nave soviética espacial Venera penetrou as nuvens obscuras e desceu na superfície de Vênus. E realmente ele se encontra a temperaturas altíssimas.
                Foi possível também estabelecer precisamente a duração do dia. O seu tempo de rotação é igual a 243 dias terrestres. O que mais chama a atenção na rotação de Vênus, é o fato de ela ser retrógrada, ou seja, em sentido contrário ao dos demais planetas.  Portanto o sol nasce no oeste e leva 118 dias terrestres para se pôr, no leste. As temperaturas foram medidas através da astronomia (ondas de rádio) e depois confirmadas pelas espaciais em torno de 480 graus celsius ou 900 graus F. A pressão corresponde a 90 atmosferas, ou seja, 90 vezesa pressão que sentimos na atmosfera terrestre. Isso, para se ter uma idéia é equivalente ao peso da água, estando a 1 km abaixo das superfícies dos oceanos. Para sobreviver em Vênus, uma nave deve ser refrigerada e construída como um submergível de grandes profundidades.
                A atmosfera é composta  por 96% de dióxido de carbono, pequenos traços de nitrogênio, vapor d'água, argônio,  monóxido de carbono e outros gases. porém hidrocarbonetos e carboidratos compõe cerca de 0,1 parte por milhão. As nuvens são de uma solução concentradade ácido sulfúrico e pequenas quantidades de ácido hidroclorídrico e hidrofluorídrico.
                Acima da cobertura de nuvenbs vuisíveis (cerca de 70 km da superfície), existe uma neblina conyínua de pequenas partículas. Dez quilômetros abaixo, gotas de ácido sulfúrico se encontram junto às nuvens. A medida que  se aproxima da superfície, as partículas tendem a ficar maiores e há vestígios de dióxido de enxofre e água, reiniciando o ciclo. A 45 km da superfície, a atmosfera é clara como cristal, no entanto a pressão atmosférica não permite que se veja ainda a superfície. Não há mais poeira e nuvens, somente uma atmosfera tornando-se palpável de tão densa.
                O calor é seco, a pressão esmagadora e os gases nocivos que o planeta mais se assemelha ao inferno do que à deusa do amor. É razoável que a superfície estando a altas temperaturas provoque o efeito estufa. A luz solar passaatrav;és da atmosfera e nuvens de Vênus, que são semi-transparentes à luz visível e atinge a superfície. Esta  sendo aquecida trata de radiá-lo de volta ao espaço. Mas ele devolve em infravermelho. Contudo, o dióxido de carbono e o vapor d'água são opacos à radiação infravermelha, e o calor do sol fica retido com eficiência, a temperatura da superfície se eleva até que uma pequena quantidade de radiação infravermelha escorregue para fora desta atmosfera compacta e equilibre a luz solarabsiorvida na atmosfera inferior e na superfície.
 
  Fonte: Cosmos - Carl Sagan