Make your own free website on Tripod.com
Leonardo da Vinci : Um homem de Sete Instrumentos


            Leonardo nasceu no dia 15 de abril  de 1452, numa pequena cidade chamada Vinci. Filho ilegítuimo de um tabelião e uma camponesa, foi criado pelo pai e pela madrasta na casa do avô paterno, longe de sua mãe, até os 20 anos. Sofreu muito com a perda da madrasta aos 13 anos e com a morte do avô, aos 16.
            Quando jovem, já dava sinais de seu talento. Aos 17 anos, foi inscrito pelo pai, como aprendiz,  no ateliê de Andrea Verrochio em Florença.  Lá, era possível adquirir conhecimentos sobre cálculo, perspectiva,  desenho,  pintura,  escultura com pedra e metal, arquitetura e construção civil e militar.  Teve sua formação básica e daí em diante, tornou-se um autodidata.
            Escreveu seus primeiros manuscritos aos 26 anos, em 1478.  Não frequentou universidade e não teve acesso à cultura por não saber latim e grego. Aos 30 anos, saiu de Florença, magoado, por estar excluído do meio refinado dos intelectuais. Foi para Milão e fez magníficas pinturas,  como "A virgem dos rochedos" e "A última ceia".  Desenvolveu também a sua vocação para a ciência e a tecnologia.
            Depois da ocupação de Milão pelos franceses, em 1499,  voltou  a morar em Florença, onde pintou o retratoda esposa de um rico comerciante chamado Francesco del Giocondo. Esse retrato ficou sendo o mais famoso e enigmático de toda a história da pintura : a Mona Lisa.
            Fez passagens por Mântua e Veneza.  Quando estava em Urbino, trabalhava como arquiteto militar e engenheiro chefe da corte de Cesare Borgia, onde se encontrou com Maquiavel (pai da ciência política moderna). Voltou para Milão, convidado pelo governador francês Charles d'Amboise, e depois para a corte papal, em Roma, onde o filho de Lourenço, o magnífico, Giovanni de Medici tinha sido eleito papa. Giovanni, que adotou o nome Leão X, era amante dos prazeres e protetor das artes, se os artistas satisfizessem sua vaidade.  Chamou para a corte: Leonardo, Michelangelo e Raffaello.
            Ao invés de essa ser uma boa fase para Leonardo, foi a pior de sua vida. Não se entendeu muito bem com os outros dois, bem mais jovens e rápidos e menos científicos e perfeccionistas. Ele era mais projetista e mais  lento e costumava adiar seus trabalhos e aquele ambiente de preferência pela rapidezlhe fora muito hostil. Em resposta a esta hostilidade, pintou seu quadro mais perturbador, onde retratou a destruição,  entitulado "O dilúvio" .
            Quando Francesco I subiu ao trono da França, convidou Leonardo para ser o engenheiro, arquiteto e primeiro pintor do rei.  Instalou-se no palácio de Cloux, no condado de Loire, na França, apenas a alguns metros do palácio de Amboise.  Foi tratado como príncipe e lá viveu seus últimos anos. Encontrou os que seriam os seus discípulos prediletos: Francesco Melzi e salai (um garoto que trabalhava pra ele, na época, com 10 anos e que às vezes lhe roubava um pouco de dinheiro.
            Leonardo guardava consigo as suas obras e seus manuscritos. Pelos seus auto-retratos deduziu-se que ele possuía alguma doença degenerativa, hipótese confirmada pela mão direita que ficou semi-paralizada.  Morreu em 02 de maio de 1519.    Todos os seus bens foram herdados por Francesco , inclusive os manuscritos, que foram espalhados de tal forma, que só foram descobertos no final do século passado.  Nos manuscritos, Leonardo misturou todos os seus conhecimentos sem nenhuma ordem, um verdadeiro caos, de onde se tirava um conceito em meio às anotações corriqueiras do seu cotidiano.
 

                       As obras:

           Nos manuscritos se encontra um pouco de tudo:

                *  Geometria :  determinou os centros de gravidade dos sólidos geométricos;  e descobriu a possibilidade de transformação de um sólido em outro, baseando-se no volume.

                *  Estática :  foi o primeiro a compreender que é possível decompor uma força em duas direções.

                *  Cinemática :  estudou as leis  que regem os choques entre dois sólidos iguais.

                *  Mecânica dos Fluidos :  projetou a irrigação e o aproveitamento da força hidráulica na região do rio Pó;  procurou  determinar a energia com que vários jatos de água que saem de orifícios de mesma dimensão e alturas diferentes toca o solo. Conclui que a velocidade de saída da água é inversamente proporcional à altura do orifício e cresce de cima para baixo. Conclui também que todos os jatos chegam ao solo com a mesma energia.

                *  Física :    intuiu a conversão de energia potencial em energia cinética e vice-versa, o que só foi confirmado 150 anos mais tarde com Galileu.

                *  Tecnologia :  Foi nessa área que fez suas  mais espantosas realizações.  Por exemplo: a pouco tempo foi descoberto, através de uma restauração de seus manuscritos o desenho de uma bicicleta muito superior às primeiras que só foram construídas em 1817. O modelo era um pedal  ligado a uma roda dentada, que transmite uma força à roda traseira através de uma correia. Os seus inventos eram extremamente avançados para a época.  Entre outros inventos :  o primeiro esboço de um helicóptero (o que, evidentemente, não saiu do papel).  Além disso, fez esboços de submarino, pára-quedas, veículos e embarcações automotores, máquinas voadoras, canhões, carros de combate,  pontes móveis, máquinas para limpeza, projetos de tornos e máquinas perfuratrizes.

            Ele quase não escreveu sobre si mesmo.  Pelo fato de se dedicar  a inúmeras coisas ao mesmo tempo,  muitos trabalhos ficavam inacabados, inclusive alguns dos seus quadros, como por exemplo a  "Adoração dos Magos".   Ele pintou 15 quadros. Suas conclusões científicas só não vieram à tona porque ele não era considerado culto em função de não ter frequentado universidade e não falar grego nem latim.  Para escrever para o mundo culto, seria necessário um refinamento de expressão e um domínio perfeito da língua latina.

                   Leonardo da Vinci , o homem dos sete instrumentos: pintor, escultor, músico, inventor, arquiteto e engenheiro civil e militar
 
  Fonte: revista Super Interessante