Make your own free website on Tripod.com
Manifesto comunista


            A sociedade burguesa nasceu das ruínas da sociedade feudal e nada mais fez do que estabelecer novas classes e novas formas de expressão. Na época das grandes navegações,  a indústria e a procura por mercadorias começou a aumentar. Ocorreu um grande desenvolvimento do comércio. Esse desenvolvimento mais tarde, pediria a aceleração dos meios de produção, e do comércio emergiria a burguesia. Ela mesma é resultado de um longo processo de desenvolvimento, de uma série de transformações no modo de produção e circulação. Ela acabou por conquistar a soberania política, destruiu as relações feudais, apagou ofervor religioso, substitui as relações básicas pela do comércio. Ela necessita de mercados sempre novos, por isso cria vínculos em todas as partes do planeta e acabou tirando da indústria a sua base nacional.
          A burguesia nestes dois séculos, criou forças produtivas mais numerosas do que em toda a sua história. Hoje, existe a revolta das for,cas produtivas contra as relações de produção: um contingente muito grande de pessoas pra trabalhar e o trabalho sendo substítuido cada vez mais por trabalho mais simples, que exija a mera operação de uma máquina. Antes, o trabalho manual empregava muitas pessoas, agora a relação homem-máquina substitui uma imensa quantidade de trabalhadores que passariam por fases desde a confeção até o acabamento do produto. Esse trabalho já nao requer uma grande habilidade, apenas o manejo mais simples e mais monótono de fazer e aprender, apenas um trabalho mais mecânico, o que torna  este processo mais barato, o funcionário recebe menos e produz mais - numa política que apenas visa o lucro de alguns em detrimento da pobreza de muitos. Com o aperfeiçoamento constante da máquina, estara apto pra trabalhar quem melhor souber manejá-la, e isso torna a vida do operário cada vez mais precária.
            A burguesia, como classe dominante, deveria  pelo menos a condição de  subsistência ao servidor, e ano é o que acontece. Nas relções feudais, em meio aos abusos dos senhores feudais, o servo tinha moradia e alimentação pelo seu serviço.
            A condição essencial para existência e supremacia da burguesia é a  acumulação de riquezas nas mãos de particulares, a formação e o crescimento do capital e a condição necessária para a existência do capital que é o trabalho assalariado.

            Comunistas e Proletários:
O interesse comunista não é diferente do interesse do proletariado em geral. A diferença básica entre eles se concentra em dois pontos.
1)nas diversas lutas proletárias, fazem prevaecer o interesse do proletariado independente da nacionalidade;
2)nas diferentes fases de desenvolvimento da luta entre proletários e burgueses, representam sempre, em toda a parte,  os interesses do movimento em seu conjunto.

O trabalho proletário, o trabalho assalariado atual não cria propriedades para o proletário, cria o capital, através do qual a burguesia detém o total controle sobre ele e pode exercer sua dominação. Porém, o capital é um produto coletivo e só pode ser posto em movimento pelos esforços combinados de muitos membros da sociedade, em última instância, pelos esforços combinados de todos os membros da sociedade.  Portanto, ele não é um poder pessoal: é um poder social.
            O comunismo não priva ninguém do poder de se apropriar de sua parte dos produtos sociais; apenas suprime o poder de subjugar o trabalho de outros por meio dessa a propriação.
Há um boato em torno do comunismo de que se houver a abolição da propriedade privada toda a atividade cessaria, uma inércia geral se apoderaria do mundo. Tanto isso não é verdade, que a sociedade burguesa já teria sucumbidoà ociosidade, porque os que trabalham não lucram e os que lucram não trabalham.
            A ação comum do proletariado é uma das primeiras condições para a sua emancipação.